Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança - 1977 - Edição Original Inalterada Restaurada em HD - (Penta Áudio/Dublado) - 720p


Titulo Alternativo e Original BR: Guerra nas Estrelas
Titulo Original: STAR WARS: DESPECIALIZED EDITION REMASTERED HD (v2.5) – 1977
Gênero: Ação - Aventura - Drama - Fantasia - Ficção Cientifica
Direção: George Lucas
IMDb: 8,4 http://www.imdb.com/title/tt0076759/
Filmow: 4,2 https://filmow.com/star-wars-episodio-iv-uma-nova-esperanca-t1068/

AVCHD 720p - PENTA ÁUDIO - (DUBLAGEM CLÁSSICA - HERBERT RICHERS + DELART) + EXTRA - Inclui Versão Original Exclusiva

Postado por: Don Costa

720P - MAIOR
Tamanho: 18.30 GB
Formato: MKV
Qualidade: AVCHD 720p
Duração: 141 min.
Audio 1: Português - Dublagem Clássica - Herbert Richers - AC3 / 1.0 / 48 kHz / 96 Kbps
Audio 2: Português - Redublagem - Delart Rio - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 3: Português - Redublagem - Delart Rio - AC3 / 5.1 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 4: Inglês - DTS / 5.1 / 48 kHz / 1509 Kbps
Audio 5: Inglês - DTS / 2.0 / 48 kHz / 639 Kbps
Audio 6: Inglês - DTS / 1.0 / 48 kHz / 384 Kbps
Audio 7: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 320 Kbps (1985 Laserdisc mix)
Audio 8: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 320 Kbps (1993 Laserdisc mix)
Audio 9: German - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 10: French - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 11: Spanish - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 12: Spanish - AC3 / 1.0 / 48 kHz / 96 Kbps
Audio 13: Japanese - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 14: Italian - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 15: Polish - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 16: Czech - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 17: Hungarian - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 18: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps (1993 LD Audio Commentary)
Audio 19: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps (2004 DVD Audio Commentary)
Audio 20: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps (2004 starwars.com Audio Commentary)
Audio 21: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps (2011 BD Archival Interviews Audio Commentary)
Audio 22: Inglês Score) - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 320 Kbps (Isolated Score)
Audio 23: Inglês - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps (Commentary For Visually Impaired)
Legenda: Português (diálogos do personagem Greedo)/ Português / Inglês

720p - MENOR
Tamanho: 8.27 GB
Formato: MKV
Qualidade: AVCHD 720p
Duração: 141 min.
Audio 1: Português - Dublagem Clássica - Herbert Richers - AC3 / 1.0 / 48 kHz / 96 Kbps
Audio 2: Português - Redublagem - Delart Rio - AC3 / 2.0 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 3: Português - Redublagem - Delart Rio - AC3 / 5.1 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 4: Inglês - DTS / 5.1 / 48 kHz / 1.509 Kbps
Audio 5: Inglês - DTS / 2.0 / 48 kHz / 639 Kbps
Legenda: Português (diálogos do personagem Greedo)/ Português / Inglês

720p - MENOR AINDA
Tamanho: 2.37 GB
Formato: MKV
Qualidade: AVHD 720p
Duração: 141 min.
Audio 1: Português - Dublagem Clássica - BKS - AC3 / 5.1 / 48 kHz / 384 Kbps
Audio 2: Português - Redublagem - Delart Rio - AC3 / 5.1 / 48 kHz / 192 Kbps
Audio 3: Inglês - DTS / 2.0 / 48 kHz / 639 Kbps
Legenda: Português (diálogos do personagem Greedo)/ Português / Inglês

GUERRA NAS ESTRELAS – ESPECIAL DE NATAL
THE STAR WARS HOLIDAY SPECIAL – 1978
AVENTURA – FAMÍLIA – MUSICAL
DIREÇÃO: Steve Binder, David Acomba
ROTEIRO: Pat Proft, Leonard Ripps
IMDb: 2,6
http://www.imdb.com/title/tt0193524/
Tamanho: 334 MB
Formato: MKV
Qualidade: TVRip - 480p
Duração: 116 min. (incluindo os comerciais)
Audio : Inglês
Legenda: Português

Créditos do vídeo HD: -=| originaltrilogy.com/forumn|=-
Remasterização e Legendagem: -=| Don Costa |=-
Uploader: -=| CaNNIbal |=-
Créditos da dublagem clássica stéreo: -=| Ricardo Riccelli |=-

Nota do Uploader(CaNNIBal)

Em Homenagem a Eterna Princesa Leia, estou trazendo para cá esse clássico, agora contando com também com o exclusivo arquivo original. 

DESCANCE EM PAZ CARRIE FISHER (PRINCESA LEIA)


ASSITIR ONLINE
Assistir Online

AVCHD 720p - MAIOR
Opção 1: Torrent
Opção 2: MEGA
Opção 3: 1Fichier
Opção 4: pCloud
Opção 5: Uptobox
Opção 6: DiskoKosmiko
Opção 7: Ulozto
Opção 8: Userscloud
Opção 9: FileSEND
Opção 10: Minhateca

AVCHD 720p - MENOR
Opção 1: Torrent
Opção 2: MEGA
Opção 3: 1Fichier
Opção 4: pCloud
Opção 5: Uptobox
Opção 6: DiskoKosmiko
Opção 7: Ulozto
Opção 8: Samaup
Opção 9: FileTrip
Opção 10: Userscloud
Opção 11: FileSEND

AVCHD 720p - MENOR AINDA
Opção 1: Torrent
Opção 2: MEGA
Opção 3: 1Fichier
Opção 4: pCloud
Opção 5: Uptobox
Opção 6: DiskoKosmiko
Opção 7: Ulozto
Opção 8: Samaup
Opção 9: FileTrip
Opção 10: Userscloud
Opção 11: FileSEND


GUERRA NAS ESTRELAS – ESPECIAL DE NATAL
Opção 1: MEGA
Opção 2: 1Fichier
Opção 3: pCloud
Opção 4: Uptobox
Opção 5: DiskoKosmiko
Opção 6: Ulozto
Opção 7: Samaup
Opção 8: Userscloud

Senha: memoriadatv.com        (Brincadeira, não tem senha não ^^)
Luke Skywalker (Mark Hamil) sonha ir para a Academia como seus amigos, mas se vê envolvido em uma guerra intergalática quando seu tio compra dois robôs e com eles encontra uma mensagem da princesa Leia Organa (Carrie Fisher) para o jedi Obi-Wan Kenobi (Alec Guiness) sobre os planos da construção da Estrela da Morte, uma gigantesca estação espacial com capacidade para destruir um planeta. Luke então se junta aos cavaleiros jedi e a Han Solo (Harrison Ford), um mercenário, e junto com membros da resistência tentam destruir esta terrível ameaça.

INFORMAÇÕES DO ARQUIVO:
Esta não é a remasterização oficial feita em 1997, 2004 ou 2011 (Bluray), que possuem modificações.
Esta é uma reconstrução da versão de 1977 de Star Wars, exatamente como foi mostrada nos cinemas pela primeira vez. As películas originais foram cuidadosamente restauradas usando várias fontes como referência, e o filme recebeu uma extensa restauração de cor, fotograma por fotograma, baseado em um fade livre de 1977. Esse trabalho foi feito por fâs da franquia, que são profissionais da área de computação e áudio visual, usando equipamentos e programas profissionais, porém, mantendo-se no anonimato por razões óbvias.
Uma vez pronta a reconstrução quadro a quadro, o projeto foi digitalizado em alta definição (1280*720) e disponibilizado para download. O trabalho envolveu várias etapas gerando várias versões até a versão definitiva v2.5 que é a desta postagem.
O resultado do projeto não se encontra para venda e deve ser baixado do próprio site, gratuitamente, mediante cadastro.
Agora está disponível, também, aqui no Tela de Cinema.
O projeto foi uma resposta dos fãs às afirmações de George Lucas de que jamais lançaria a trilogia original inalterada em alta definição. O resultado ficou espetacular.
Entre os materiais usados como referência, estão: 1) Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança Oficial Blu- Ray 2011 ( correção de cor preliminar), 2) STAR WARS 2006 Bonus DVD ( originados de 1993 Definitive Mestre Edição Laser), 3) Star.Wars.Episode.IV.A.New.Hope.1977.720p.HDTV.x264 (2004 DVD Version), 4) STAR WARS 1997 Special Edition ( Reivax captura DTV), 5) fotogramas digitalizadas de rolos matrizes , 35mm e 70 milímetros etc, 6) rolos de 35 milímetros de negativos 1 LPP, varredura de impressão da seqüência de Mos Eisley e 7) Transferência de gravação do original de 1977 em 16 milímetros.
Para preservar ainda mais a originalidade, as legendas originais sobre as falas do personagem Greedo foram mantidas gravadas no vídeo, exatamente como mostradas nos cinemas americanos em 1977.
O arquivo original do projeto tem 17,8 GB, possuindo 21 áudios, 36 legendas e um bitrate variável de até 40.000 kbps. Para facilitar para os amigos do site, eu limitei o bitrate para 8.000kbps, reduzi para 3 áudios (português 1.0 – Herbert Richers, Inglês 2.0 e Inglês 5.1) e duas legendas (Inglês e português), e adicionei mais dois áudios (português 2.0 Herbert Richers e português – redublagem bluray, editado e remasterizado) e uma legenda (português – falas do personagem Greedo).
O tamanho ainda ficou grande, mas o filme original, intocado, e nesta resolução, é uma raridade e não se sabe até quando estará disponível no site dos restauradores. George Lucas e, agora também a Disney, não costumam deixar essas coisas passarem em branco. Pelo menos não nos EUA.
Não encontrei este projeto para download em nenhum outro lugar fora do site original.
Envio, também, o “Especial de Natal de Guerra nas Estrelas” (legendado). O filme, que na verdade é um especial de ação de graças de duas horas feito para a TV, utilizando os personagens de Star Wars, é considerado por todos (todos mesmo) a pior coisa já feita por George Lucas e uma das piores coisas já exibidas na TV americana. A qualidade de video é ruim, pois foi gravado provavelmente em betamax na época da exibição original. Como não existem legendas para ele, eu tive de fazer as minhas próprias, traduzindo das originais em Inglês. Portanto, não estranhem alguns erros de concordância. Não encontrei este vídeo dublado.
CURIOSIDADES DO FILME:
– Inicialmente, George Lucas escreveu um roteiro de 6 horas de filme. Recebendo um “não” como resposta, decidiu dividir o filme em 6 episódios, porém resolveu gravar apenas os 3 últimos pois os julgava mais interessantes e reconhecia neles aspectos que cativaria o público.
– Com o atraso na produção do filme, a estréia programada para dezembro de 1976 fora adiada para 25 de maio de 1977. A princípio, em torno de apenas 40 cinemas aceitaram exibir o filme. Muitos críticos e executivos esperavam o fracasso do filme nas bilheterias e Lucas não imaginava o que estaria por vir. A campanha de marketing bem sucedida nos meses anteriores com a exibição de traillers, a venda de produtos e difusão do filme entre entusiastas de ficção científica e histórias em quadrinhos, alavancou o filme e filas imensas se formaram no dia de estreia.
– Em 25 de maio de 1977, o fim-de-semana do Memorial Day abre-se com a pré-estreia de uma explosão intergaláctica com a exibição de Guerras nas Estrelas. Em poucos dias, o filme estava sendo exibido em centenas de cinemas dos Estados Unidos.
– Nas primeiras semanas Star Wars já batia todos os recordes de bilheteria tornando-se um estrondoso sucesso de público e de crítica.
– O inacreditável sucesso de ‘Guerra nas Estrelas’ – sete Oscars, 461 milhões de dólares de bilheteria no país, que hoje equivaleria a cerca de 1,8 bilhão de dólares e cerca de 800 milhões de dólares, ou cerca de 3 bilhões de dólares, pelo mundo afora – teve início com um extraordinário trabalho de marketing coordenado pelo próprio Lucas e seu estúdio, a 20th Century Fox, meses antes da estréia do filme. “Não foi apenas como uma grande estreia de filme”, disse a atriz Carrie Fisher, que desempenhou o papel da líder rebelde, princesa Leia, tempos depois à revista Time. “Aconteceu como se tivesse havido um terremoto.” Começou com – nas palavras de Fisher – uma nova maré de adoradores de programas de computador, jovens entusiastas com ‘sleeping bags’, a antecipação de uma revolucionária experiência de freqüentadores de cinema , causando longas filas diante dos cinemas em todo o país e no resto do mundo.
– Em 2005, a Revista Forbes estimou o rendimento total gerado pela franquia Star Wars (durante o percurso de seus 28 anos de história) em aproximadamente vinte bilhões de dólares (apenas os seis filmes em seus lançamentos, relançamentos, versões, VHSs, DVDs, Blurays, internet e tv – sem levar em conta as demais mídias como livros e Hqs, e nem jogos, brinquedos e demais produtos licenciados), facilmente fazendo-a uma das franquias baseadas em filmes de maior sucesso de todos os tempos.
– A Fox, por desacreditar num filme que falava sobre o espaço, que na época eram considerados filmes de segunda categoria, permitiu que George Lucas tivesse todos os direitos do filme, o que garantiu a ele dinheiro suficiente para montar suas próprias empresas cinematográficas. Dentre elas a ILM, empresa que revolucionou a industria cinematográfica com efeitos especiais de altíssima qualidade, desenvolvendo tecnologia própria.
– “Guerra nas Estrelas” logo se tornou um autêntico fenômeno da cultura pop. Ao longo dos anos subseqüentes gerou cinco outros filmes, cinco series para a televisão e toda uma indústria de brinquedos, videogames, histórias em quadrinhos e outros produtos. Duas continuações foram produzidas: The Empire Strikes Back (O Império Contra-ataca – 1980) e The Return of the Jedi (O Retorno de Jedi – 1983), estrelado por vários dos atores do elenco original, atingindo o mesmo sucesso do primeiro filme. Em 1999, Lucas iniciou a segunda trilogia com “Guerra nas Estrelas – Episódio I”: The Phantom Menace (A Ameaça Fantasma), cronologicamente uma obra cinematográfica precedente ao filme original. Completam a segunda trilogia Attack of the Clones (Ataque dos Clones – 2002) e Revenge of the Sith (Vingança dos Sith – 2005).
– O primeiro roteiro de Guerra nas Estrelas trazia Luke Skywalker como uma garota que iria resgatar seu irmão. A idéia foi abandonada logo depois, mas outra mais estranha ainda foi cogitada: Luke seria um anão errante que exploraria um mundo repleto de gigantes. Também pensou-se em fazê-lo como um general de 60 anos de idade. Han Solo chegou a ser um alienígena. O sobrenome original de Luke era Starkiller, alterado para Skywalker no roteiro final. A versão definitiva do roteiro apenas ficou pronta em 1976, um ano antes do lançamento do filme.
– A composição do personagem Luke Skywalker, bem como os sabres de luz, foi inspirada em antigos contos de samurais.
– O filme estreou no dia 25 de maio, mas curiosamente foi o dia 4 do mesmo mês que ficou conhecido como o Dia de Star Wars. Tudo por causa do trocadilho “May the 4th be with you”.
– Ao ser lançado em 1977, Guerra nas Estrelas tornou-se o filme mais visto da história do cinema até então.
– A Industrial Light & Magic, de George Lucas, foi responsável por quase todos os efeitos especiais do cinema do final da década de 70 ao início dos anos 90. Só para se ter uma idéia da sua atuação no mundo dos efeitos especiais, até 2006, a ILM recebeu quinze vezes o Oscar de Melhores Efeitos Visuais e vinte indicações.
– O personagem Chewbacca, da primeira trilogia, teve o visual inspirado em Indiana, cachorro de George Lucas. O mesmo bicho de estimação inspirou o nome do personagem Indiana Jones, de Os Caçadores da Arca Perdida e outros três filmes.

George Lucas e Indiana
– George Lucas pensou em contratar Burt Reynolds ou Christopher Walken para o papel de Han Solo, mas, sem muito dinheiro em caixa, optou por testar atores pouco conhecidos. Durante os testes, um dos atores que faria Han Solo faltou e Lucas precisava de alguém para cobrir o personagem, já que ele estava testando os atores em grupos de 4, e não individualmente. Como na época, depois de abandonar a carreira de ator, Harrison Ford estava trabalhando na construção dos cenários através de sua empresa de carpintaria, e Lucas já tinha trabalhado com ele antes, fez o convite para ele cobrir a vaga no teste. Harrison não queria mais trabalhar como ator, uma vez que sua empresa estava indo muito bem, sendo responsável por vários projetos para famosos (como curiosidade, ele foi responsável, entre outras obras, por construir o estúdio do músico brasileiro Sérgio Mendes, e só aceitou fazer a cena para ajudar os demais atores e o próprio diretor. O ator ficou tão bem no personagem que Lucas o convenceu a participar do filme de qualquer jeito.
– Vários atores como Kurt Russel fizeram testes para o papel de Solo.
– Mark Hamill era conhecido por seu papel em uma série de televisão.
– Carrie Fisher era filha de Debbie Reynolds e Eddie Fisher, artistas consagrados de Hollywood, mas também era desconhecida.
– Peter Mayhew foi escolhido para o papel de Chewbacca devido a sua altura (2,20 m).
– Kenny Baker, um comediante anão, faria R2-D2 e o artista mímico Anthony Daniels, seria C-3PO.
– David Prowse, com seus 2 metros e corpo atlético seria Darth Vader. Mas a voz de Vader ganharia a interpretação de James Earl Jones, ator reconhecido do teatro.
– Para viver Obi-Wan Kenobi, foi chamado o famoso ator britânico e vencedor do Oscar por “A Ponte do Rio Kwai”, Alec Guinness . Ele e Peter Cushing foram os únicos grandes atores da época a aceitarem a empreitada.
– As atrizes Jodie Foster e Sissy Spacek foram testadas para o papel de Leia, mas acabaram sendo reprovadas.
– O visual do robô C-3PO é uma homenagem ao famoso andróide feminino “Maria” de “Metrópolis”, filme do cineasta alemão Fritz Lang.

Maria (Metrópolis – 1927)
– Como ainda não haviam muitos efeitos especiais por computador em 1977, George Lucas utilizou batatas na simulação de asteróides.
– Para criar a mitologia de Star Wars, George Lucas procurou a ajuda de Joseph Campbell, o maior especialista mundial em mitos. Campbell tornou-se conhecido pelo livro “O Herói de Mil Faces”. No Brasil, ficou famoso a partír do documentário “O Poder do Mito”, de Bill Moyers, transformado mais tarde em livro.
– A nave Millenium Falcon, de Han Solo, foi inspirada em um hamburger que George Lucas comeu enquanto fazia o roteiro da primeira trilogia.
– Os trajes usados pelo exército humano do Imperador, nos episódios IV, Ve VI, são inspirados nos uniformes do exército nazista.
– A palavra Jedi foi tirada da expressão Jidai Geki, usada para designar os dramas nipônicos de samurais.
– 4 de maio comemora-se o Star Wars Day, quando fãs da série se fantasiam de personagens, assistem aos filmes e participam de eventos sobre Sar Wars.
– Na primeira trilogia, Darth Vader foi construído com a interpretação de três atores: o ator e fisiculturista David Prowse (corpo), James Earl Jones (voz) e Sebastian Shaw (rosto em “O Retorno de Jedi”), além do dublê Bob Anderson, que interpretou o vilão nos momentos de luta contra Luke Skywalker em O Império Contra Ataca e O Retorno de Jedi.
– David Prowse foi escolhido para esse papel por sua constituição física (2 metros de altura e 118 kg), porém George Lucas decidiu alterar sua voz, colocando a do ator James Earl Jones por cima da de Prowse. Segundo declarou mais tarde o próprio Prowse, ele não sabia desta substituição até a sessão de estreia do filme. Lucas declarou que queria para o personagem de Vader uma voz “mais sombria” que Prowse não era capaz de fazer e que nunca teve a intenção de utilizar sua voz original.

Mark Hamill e Bob Anderson

David Prowse e Alec Guinness

David Prowse e Harrison Ford

Harrison Ford (Han Solo), David Prowse (Darth Vader), Peter Mayhew (Chewbacca), Carrie Fisher (Princess Leia), Mark Hamill (Luke Skywalker) and Kenny Baker (R2-D2).
– Duas semanas antes da estréia mundial do primeiro “Guerra nas Estrelas”, em 1977, o ator Mark Hamill, que faz Luke Skywalker, sofreu um acidente de carro que lhe deixou em coma e com o rosto desfigurado. Durante meses, George Lucas torceu pela recuperação do seu protagonista, para que pudesse continuar a série. Mesmo assim, para justificar as cicatrizes no rosto do ator, Lucas teve que incluir uma cena, na abertura do filme seguinte, “O Império Contra-Ataca”, em que Luke sofre um ataque de um monstro, no planeta gelado de Hoth, e tem a face retalhada.
– O idioma falado pelos Jawas existe de verdade, e é um dialeto dos zulus africanos, só que rodado de forma acelerada.
– O ator japonês Toshiro Mifune recusou o papel de Obi-Wan Kenobi, em 1977. Obi-Wan foi concebido por Lucas para ser interpretado por um ator oriental, mas nenhum astro japonês aceitou a incumbência, que acabou nas mãos do inglês Alec Guinness.

Toshiro Mifune
– Carrie Fisher, a Princesa Leia, teve de usar uma fita adesiva, Gaffer Tape, nos seios porque George Lucas insistia que “não existia roupa íntima no espaço”. Como simplesmente retirar o sutiã não era uma solução, pois os mamilos podiam ser vistos através do traje, a atriz passava várias camadas de fita com a ajuda dos figurinistas. Até hoje ela brinca com a situação. Em uma entrevista disse “Os figurinistas e auxiliares saíam no tapa para ver quem me ajudaria a colocar e, principalmente, retirar a fita”

Gaffer Tape
– Peter Cushing achou doloroso utilizar as botas fornecidas para o traje, alegando que eram pequenas demais para seus pés. Depois de discutir o problema com George Lucas, foi acordado que as cenas onde os pés do personagem Tarking apareceriam seriam limitados, e Cushing estava autorizado a utilizar suas sapatilhas, que apesar de confortáveis não tinham nada a ver com o traje do personagem.
– Os câmeras responsáveis pelas filmagens das cenas com Cushing, faziam de tudo para que o enquadramento fosse acima do joelho do ator ou que os pés estivessem atrás de alguma coisa.

Peter Cushing
– O Bantha que serve de transporte para o “Povo da Areia” era, na realidade, um elefante asiático fêmea chamada “Mardji”, pego emprestado de um parque temático no sul da Califórnia.
– Vestir Mardji não era nada fácil devido as altas temperaturas do Vale da Morte, fazendo com que ela ficasse inquieta, tentando a todo custo tirar o traje. Embora fosse um elefante bem treinado, o traje com a pele grossa e muitos pelos tornava compreensível o mal comportamento do animal.

“Bantha” Mardji
– Depois de Guerra nas Estrelas, George Lucas proibiu que o título Star Wars fosse traduzido para outras línguas. Trata-se de uma forma de garantir que o público o identifique em todos os produtos licenciados ao redor do globo. Eis por que, nos cinemas brasileiros, o novo filme não é precedido do título Guerra nas Estrelas.
– George Lucas era um dos diretores da nova geração do cinema americano nos anos 70, juntamente com Francis Ford Coppola, Steven Spielberg, Martin Scorcese e Brian de Palma. Após o sucesso de Loucuras de Verão George Lucas consegue convencer a 20th Century-Fox a financiar o filme, conseguindo uma verba de 8 milhões de dólares. Entretanto, antes disso, vários estúdios já tinham recusado o filme. Para impressionar os executivos da Fox, Lucas contratou Ralph McQuarrie, designer da Boeing e artista conceitual, para desenhar as cenas a partir do roteiro. Lucas exigiu em seu contrato que as possíveis sequências do filme seriam realizadas por ele, além de ter garantido os direitos de merchandising sobre a obra. A Fox, não imaginando o sucesso do filme, concordou com Lucas, que também não esperava, naquele momento, que o filme se tornasse um divisor de águas da indústria cinematográfica americana.
– O início das filmagens ocorre na Tunísia, em pleno deserto do Saara. Ao mesmo tempo, nos estúdios Elstree em Londres, os cenários gigantescos da Estrela da Morte e das naves, eram construídos. Nos Estados Unidos, a ILM (Industrial Light & Magic), empresa fundada por Lucas, começava a preparar os modelos, miniaturas e equipamentos para criar os efeitos especiais.
– Na Tunísia, logo no início das filmagens sob um calor de 40º, o cenário do filme do planeta Tattoine é destruído por uma tempestade. Problemas com R2-D2 são corriqueiros. O ator Anthony Daniels se machuca com a armadura de C-3PO antes das filmagens.

Anthony Daniels (C-3PO)
– Após semanas na Tunísia, as filmagens passam para Londres. Lucas enfrenta diversos problemas como a interrupção das filmagens as 17:30h, todos os dias, devido às normas do sindicato inglês, as constantes brincadeiras dos atores durantes as filmagens, as discussões com a equipe técnica do estúdio inglês e a pressão da Fox pelo término das filmagens. Na Fox, apenas Alan Ladd Jr., executivo que contratara Lucas, ainda acreditava no sucesso de Star Wars. Nesse momento os técnicos ingleses chegavam a perguntar aos atores “que filme era aquele, com tantas babaquices e coisas sem sentido”, segundo o documentário “Empire of Dreams – The Story of the Star Wars Trilogy “.
– Após as filmagens em Londres, Lucas se concentra na produção dos efeitos do filme e na montagem. A primeira montagem de Star Wars era um desastre, segundo Lucas, obrigando-o a demitir o editor e contratar uma nova equipe de edição. A ILM, nesse momento, só tinha produzido 4 tomadas para o filme, sendo que todas foram descartadas por Lucas. Com o prazo se esgotando, Lucas assume o controle da ILM. Para mostrar aos técnicos o que ele desejava em termos de ação e velocidade para as cenas de batalha espacial, recorreu à filmes de combates aéreos da Segunda Guerra Mundial.
– Para a trilha sonora, Lucas contrata John Williams, compositor já reconhecido por trabalhos como Jaws (Tubarão) de Spielberg. A trilha é gravada pela Orquestra Sinfônica de Londres. Na primeira exibição do filme ainda não finalizado, a executivos da Fox, alguns chegaram a reconhecer que Star Wars seria um sucesso.
– Star Wars revolucionou o cinema e a forma de se fazer filmes. Surge aqui o conceito de blockbuster (filme arrasa-quarteirão) com grandes bilheterias e orçamentos. O público jovem era o novo alvo da indústria. As inúmeras técnicas criadas pela ILM revolucionaram a indústria de efeitos especiais no cinema, dando origem a outras divisões como Skywalker Sound, THX, Pixar, LucasArts entre outras.
Mas nem tudo são flores. “The Star Wars Holiday Special”, que também mando nesta postagem, foi um filme do universo Star Wars feito para tv americana para um especial de ação de graças. Foi lançado em 1978, logo após o lançamento de “Guerra nas Estrelas” e antes de “ O Império Conta Ataca”. Quase todos os atores principais do episódio IV estão neles (exceções feitas à Alec Guinness e Peter Cushing que, macacos velhos que eram, sabiam muito bem em qual cumbuca meter a mão) contando também com a participação de músicos da época e atores da tv. O filme é voltado para crianças, com momentos músicais, onde mostra a familia de Chewbacca, os Wookies, ameaçados pelo império, depois que Han Solo e Chewie desaparecem em uma missão. Luke, Leia, R2D2 e C3PO tentam, então, entender o que aconteceu e procuram contatá-los. O filme é considerado tão ruim, a ponto de George Lucas proibir para sempre uma nova exibição em qualquer meio de comunicação. O único mérito do filme é uma animação, que mostra a primeira aparição do Boba Fett.
– O especial teve duas horas de duração (incluindo os comerciais) e foi exibido uma única vez nas redes de televisão estadunidense e canadense, em 1978.
– O filme também foi exibido uma única vez na televisão brasileira, durante o Programa Sílvio Santos, como “O Especial de Natal de Guerra nas Estrelas”.
– Em uma entrevista, George Lucas afirmou que, se tivesse tempo e uma marreta, destruiria pessoalmente cada cópia existente desse filme. A Fox tratou de colocar panos quentes na situação e afirmou que Lucas estava apenas brincando. Porém quem estava presente na entrevista, garante que não.
IMAGENS DO FILME GUERRA NAS ESTRELAS






IMAGENS DO FILME GUERRA NAS ESTRELAS – ESPECIAL DE NATAL







=>> país: EUA 
=>> duração original: 141 minutos 
=>> estúdio: Lucasfilm, Twentieth Century Fox Film Corporation 
=>> distribuidora: Twentieth Century Fox Film Corporation

3 comentários:

  1. Show demais, vocês pretedem lançar também os Episódios V e VI com as dublagens clássicas?

    ResponderExcluir
  2. Por que não fazem uma versão com as cenas deletadas como essas: https://www.youtube.com/watch?v=f00IkrWvur4 ?

    ResponderExcluir
  3. Grande homenagem a eterna CARRIE FISHER(PRINCESA LEIA), mandou bem demais Cannibal

    ResponderExcluir